Última hora

Última hora

A grande crise política de Sarkozy

Em leitura:

A grande crise política de Sarkozy

Tamanho do texto Aa Aa

O presidente francês enfrenta a mais grave crise política desde que foi eleito. A ex-contabilista de Liliane Bettencourt – a mulher mais rica de França -revelou que a milionária deu 150 mil euros para a campanha presidencial de Nicolas Sarkozy em 2007.

O envelope teria chegado às mãos do tesoureiro da campanha, hoje ministro do Trabalho, suspeito, por sua vez, de ter encoberto a fraude fiscal de Bettencourt.

“Gostaria tanto que o país se interessasse pelos grandes problemas em vez de se deixar levar pelo primeiro horror e calúnia que têm como único objectivo sujar sem qualquer fundo de verdade”, declarou Sarkozy.

A ex-contabilista de Liliane Bettencourt revelou, ainda, que o presidente recebeu cheques quando era autarca, entre 1983 e 2002.

À esquerda como à direita, pedem-se explicações. Jean-Pierre Raffarin, antigo primeiro-ministro, defende que o presidente deve “exprimir-se o mais rápido possível”. A líder socialista, Martine Aubry, pede explicações e diz que “se as acusações se confirmarem, o caso é muito grave”.

Uma sondagem publicada esta terça-feira revela que 64% dos franceses têm uma má opinião sobre Nicolas Sarkozy. Um recorde histórico que faz dele o presidente mais impopular dos últimos 30 anos.