Última hora

Última hora

Moratinos viaja a Cuba para relançar debate sobre presos políticos

Em leitura:

Moratinos viaja a Cuba para relançar debate sobre presos políticos

Tamanho do texto Aa Aa

Advogado da “causa” de Cuba no seio da União Europeia, Miguel Ángel Moratinos está esta terça-feira em Havana.

O ministro espanhol dos Negócios Estrangeiros vai reunir-se com o governo de Raúl Castro e com representantes da igreja católica para reforçar o diálogo sobre os presos políticos.

Uma questão que mobiliza a Europa, preocupada com a vida de Guillermo Farinãs, o prisioneiro político que está em greve de fome há quase cinco meses, pela libertação de outros prisioneiros doentes.

No passado, as conversações diplomáticas deram frutos. Caso de Ariel Sigler, um preso paraplégico, que conseguiu liberdade condicional.

Orlando Zapata Tamayo não teve a mesma sorte. e acabou mesmo por morrer, após vários dias em greve de fome, no final de Fevereiro.

Foi o primeiro dissidente cubano a morrer por greve de fome, desde 1972, o que motivou uma coro de protestos.

Em Cuba, existem actualmente 167 presos políticos, 34 menos que em finais de 2009, diz a Comissão Cubana de Direitos Humanos, uma organização ilegal, mas tolerada pelo poder comunista.