Última hora

Última hora

Probição do véu integral em debate na Assembleia Nacional francesa

Em leitura:

Probição do véu integral em debate na Assembleia Nacional francesa

Tamanho do texto Aa Aa

A proibição do uso do véu integral islâmico em espaços públicos chega esta terça-feira à Assembleia Nacional francesa.
 
Os deputados reúnem-se para debater o projecto-lei que quer banir a a burca e o niqab das ruas, mas ainda antes do pontapé de saída está confirmada a primeira abstenção.
 
O grupo parlamentar do PS anunciou que não vai participar na votação da proposta, fiel à tendência na sociedade.
 
Para a representante de uma associação feminista, a questão do voto é fundamental.
 
“Esperamos que todos os partidos progressistas do país, com representação na Assembleia e no Senado tomem esta decisão forte. De outra forma estarão a enviar uma mensagem catastrófica às mulheres e aos nossos bairros porque estão, simplesmente, a pactuar com os islamitas”, diz Sihem Habchi.
 
Para a Amnistia Internacional, o projecto-lei “viola os direitos da liberdade de expressão e de religião”. 
 
“Ao nível da Convenção Europeia dos Direitos do Homem, o que importa referir é que há uma semana atrás, aproximadamente, a Assembleia parlamentar dos 47 membros do Conselho da Europa pronunciaram-se de forma unânime contra a proibição do véu”, diz Patrick Delouvin.
 
A nova lei, proposta pelo presidente francês Nicolas Sarkozy (UMP), deverá ser votada no Senado, em Setembro.
 
Os infractores arriscam-se, entre outras coisas, a uma coima de 150 euros.
 
No início de Abril, uma mulher foi multada em 22 euros, na cidade de Nantes, por conduzir com véu. Uma prática que segundo a polícia reduzia o campo visual. Depois de apelar à justiça, a infractora aguarda agora por uma sentença prevista para 13 de Dezembro.