Última hora

Última hora

Reino Unido abre inquérito sobre tortura

Em leitura:

Reino Unido abre inquérito sobre tortura

Tamanho do texto Aa Aa

David Cameron anunciou a abertura de um inquérito para investigar a participação de agentes britânicos em acções de tortura contra suspeitos de terrorismo.

O primeiro-ministro está disposto a indemnizar os queixosos caso se prove que os agentes eram coniventes com a prática da tortura.

“Foram levados a tribunal cerca de uma dezena de casos sobre acções de agentes britânicos, incluindo, testemunhos de que, a partir do 11 de Setembro, teriam sido usados capuzes e algemas. Isto levou a suspeitas de que o Reino Unido terá sido cúmplice da tortura dos presos”, afirmou David Cameron na Câmara dos Comuns.

O caso mais conhecido é o de Binyam Mohamed. Detido no Paquistão em 2002, afirma ter sido levado para uma prisão secreta da CIA, em Marrocos, onde foi torturado durante 18 meses. Em 2004 foi transferido para o Afeganistão e depois para Guantánamo, onde ficou quatro anos.

Binyam Mohamed reside agora no Reino Unido e acusa os agentes dos serviços secretos britânicos de terem participado nas torturas que sofreu em Marrocos.

Cameron anunciou, também, a publicação, pela primeira vez, de regras destinadas aos serviços secretos e ao exército sobre a forma como tratar os prisioneiros detidos noutros países.