Última hora

Última hora

Libertação iminente de dezenas de prisioneiros políticos em Cuba

Em leitura:

Libertação iminente de dezenas de prisioneiros políticos em Cuba

Tamanho do texto Aa Aa

O regime cubano poderá libertar dezenas de prisioneiros políticos esta quarta-feira, na sequência da visita à ilha do ministro dos Negócios Estrangeiros espanhol.

A notícia, que não foi confirmada a nível oficial, foi avançada pelo jornal El Mundo, que afirma que Miguel Angel Moratinos poderá regressar hoje a Espanha na companhia de alguns prisioneiros e dos seus familiares.

A eventual decisão por parte do regime ocorre depois de Moratinos ter ontem recordado as autoridades cubanas da necessidade de normalizar as relações com a União Europeia, sujeitas desde 1996 ao respeito pelos direitos humanos na ilha.

Durante o encontro com o seu homólogo cubano, Miguel Angel Moratinos afirmou que, “chegou a hora de virar a página sobre a chamada posição comum e de caminharmos para uma relação bilateral mais estruturada e intensa que espelhe as aspirações da União Europeia e de Cuba”.

Desde Maio, que a Igreja católica da ilha está a negociar a libertação dos cerca de 167 prisioneiros políticos do regime comunista.

A morte do dissidente Orlando Zapata, há alguns meses, na sequência de uma greve de fome, fez aumentar a pressão internacional sobre Havana.

A visita de Moratinos ocorre num momento em que o jornalista Guillermo Fariñas, também em greve de fome para exigir a libertação dos prisioneiros doentes, encontra-se hospitalizado em estado crítico.