Última hora

Última hora

Haitianos continuam à espera da reconstrução

Em leitura:

Haitianos continuam à espera da reconstrução

Tamanho do texto Aa Aa

Um milhão e meio de haitianos continua sem casa seis meses depois do sismo que abalou o Haiti.

Na zona devastada de Port-au-Prince, a capital do país os habitante continuam sem saber para onde foi o dinheiro enviado pela comunidade internacional e as promessas de reconstrução.

As organizações de ajuda humanitária enfrentam enorme dificuldades e as esperanças de uma vida melhor esgotam-se:

“Estamos à espera que situação mude, todos falam de reconstrução mas da maneira como as coisas andam nem daqui a cinco ou dez anos, mesmo o restos das nossas vidas. Nada muda.

Na zonas devastadas são a Cruz Vermelha e outras instituições que asseguram o fornecimento de água e instalações sanitárias.

Antes do terramoto de grau sete na escala de richter que matou 250 mil pessoas, o Haiti era considerado o país mais pobre da América Latina e o único do Mundo.

Apesar da visibilidade internacional que a cat’astrofe deu ao país e das ajudas suscitadas a situação parece mesmo ter-se agravado.