Última hora

Última hora

Polanski em liberdade

Em leitura:

Polanski em liberdade

Tamanho do texto Aa Aa

Roman Polanski é um homem livre.

O anúncio foi feito, hoje, pela justiça helvética, 10 meses depois de ter detido o cineasta franco-polaco em Zurique.

Os Estados Unidos pediam a extradição de Polanski sob a acusação de violação de uma menor há 33 anos.

A Suíça alega que não existem provas concludentes sobre o processo judicial de 1977 já que os documentos solicitados ao juiz norte-americano encarregue do processo nunca foram entregues.

A ministra da Justiça explica não foi possível determinar se o cineasta terá pago a dívida que tinha para com a justiça norte-americana e que a análise ao pedido de extradição “não permitiu excluir a existência de um vício” jurídico.

O juiz encarregue do processo à data dos factos terá dada como paga a dívida do cineasta, depois de Polanski ter cumprido uma pena de 42 dias numa divisão psiquiátrica de uma prisão californiana. Mas esse documento pedido aos Estados Unidos não chegou a ser enviado.

Polanski foi detido na Suíça no final de Setembro libertado cerca de um mês depois, após o pagamento de uma caução de três milhões de euros. Desde então, ficou em prisão domiciliária.