Última hora

Última hora

França: Aprovação do projecto lei contra o uso do véu islâmico reabre polémica

Em leitura:

França: Aprovação do projecto lei contra o uso do véu islâmico reabre polémica

Tamanho do texto Aa Aa

A aprovação do projecto lei pela proibição do uso do véu islâmico integral em espaços públicos, em França, acende a polémica em torno do assunto.

O tema divide opiniões entre aqueles que têm voto na matéria. Toda a direita votou a favor mas a oposição mostra-se reticente.

Patrick Ollier, deputado do centro direita diz que “a burca envolve a dignidade das mulheres. É um assunto importante para nós e se votámos nesta lei que proíbe a burca ou o niqab é porque queremos proteger as mulheres daqueles que as obrigam a usar esta indumentária que não tem nada a ver com a religião”.

“Faço parte daquelas pessoas que, desde há vários meses, considera, que o niqab e o véu da cabeça aos pés, não tem nada a ver com os valores da República” disse Manuel Valls, um dos deputados socialistas que votaram a favor da lei.

Ao contrário da maioria parlamentar, Kenza Drider é uma das mulheres muçulmanas que discorda totalmente do texto aprovado e promete enfrentar as sanções.

“Nunca irei mudar a minha vida por nada neste mundo. O meu niqab é o meu niqab e vou mantê-lo O governo pode aceitar ou não a minha decisão, não sou uma fora-da-lei. Se for multada pela polícia, se eles me multarem apresento queixa no Tribunal dos Direitos Humanos em nome da minha liberdade” diz Kenza.