Última hora

Última hora

Asilo: Europeus não são solidários

Em leitura:

Asilo: Europeus não são solidários

Tamanho do texto Aa Aa

A solidariedade entre os países europeus não existe quando se trata de imigração e asilo. Uma nova reunião comunitária serviu para reiterar as divergências que impedem a concretização da política comum de asilo.

Vinte países recusam partilhar o peso que os Estados periféricos têm com o acolhimento anual de centenas de milhares de imigrantes. Uma situação que desagrada a Cecilia Malmtröm, comissária europeia para os Assuntos Internos: “Há grandes diferenças entre os Estados membros e esta situação não é satisfatória. Precisamos de ter um mecanismo de solidariedade, mas temos de ter em mente que solidariedade implica também responsabilidade”

Em 2009, na União Europeia, foram feitos mais de 229 mil pedidos de asilo mas três quartos foram recusados.

Cabe ao país onde chega um imigrante tratar o pedido e assim os serviços de Espanha, Itália, Grécia e Malta acabam por estar saturados.

Apesar das dificuldades, a Bélgica quer avançar em, pelo menos, quatro de seis dossiês, entre eles, a base de dados Eurodac, que vai permitir comparar impressões digitais de imigrantes ilegais e refugiados na União.