Última hora

Última hora

Calor mata na Rússia

Em leitura:

Calor mata na Rússia

Tamanho do texto Aa Aa

Uma das mais fortes vagas de calor da história russa faz subir as temperaturas aos 40 graus em várias regiões do país.

Em algumas zonas como no vale do Rio Volga, o sul dos Montes Urais e a Sibéria estão a ser afectadas pelo fenómeno, muito raro nestas paragens. O actual recorde da capital russa é de 36,6ºC. O calor, contudo, é um presente para os vendedores de gelados e bebidas. Restaurantes com esplanadas estão lotados e as vendas de ar condicionado e ventiladores dispararam.

O Ministério das Emergências mostra-se preocupado. Vadim Seryogin, explica que 49 pessoas morreram afogadas na quarta-feira, entre elas duas crianças. Mais de 1.200 pessoas se afogaram desde o mês de Junho, 233 das mortes foram por afogamento e embriaguês.

O governo declarou estado de emergência em 16 regiões russas, cobrindo uma superfície equivalente à de Portugal. Uma situação catastrófica para a agricultura.

De acordo com dados oficiais preliminares, a agricultura perdeu pelo menos nove milhões de hectares de colheita de trigo, quase 30 por cento da superfície de sementeira devido ao excesso de calor. São as temperaturas mais altas registadas nos ultimos 130 anos.