Última hora

Última hora

UE-Geórgia: Início das negociações de acordo de associação

Em leitura:

UE-Geórgia: Início das negociações de acordo de associação

Tamanho do texto Aa Aa

Está lançada uma nova etapa nas relações entre a União Europeia (UE) e a Geórgia. Esta quinta-feira, em Batoumi, começaram as negociações para um acordo de associação. Para marcar a data, o presidente georgiano, Mikhail Sakaashvili recebeu a chefe da diplomacia europeia, Catherine Ashton, e o ministro francês dos Negócios Estrangeiros, Bernard Kouchner.

O apoio europeu é crucial para Tbilissi quando a situação se mantém bloqueada na Abcásia e na Ossétia do Sul, dois anos depois da guerra russo-georgiana, como refere Sakaashvili: “Há regiões imensas sem população. As pessoas não podem regressar a casa por uma única razão: a presença da Rússia, a presença das tropas russas. As tropas russas estão lá para consolidar as posições que resultaram da limpeza étnica que foi levada a cabo. É claro. O que é que chamamos a isso? Turismo militar?”.

A Geórgia conta também com o apoio americano. Na visita recente a Tbilissi, Hillary Clinton acusou Moscovo de ocupar as regiões separatistas georgianas, cuja independência foi reconhecida por quatro países.

Em Agosto de 2008, a Geórgia tentou recuperar o controlo da Ossétia do Sul e a Rússia reagiu com o envio maciço de tropas. Após cinco dias de guerra a França conseguiu um cessar-fogo, mas, dois anos depois, Moscovo ainda não recuou para as posições que tinha antes do conflito.