Última hora

Última hora

A mais difícil batalha do governo afegão

Em leitura:

A mais difícil batalha do governo afegão

Tamanho do texto Aa Aa

O governo afegão tenta recuperar a credibilidade internacional com a maior conferência de doadores dos últimos 30 anos que se inicia hoje em Cabul.

Horas antes do encontro, o presidente Hamid Karzai reuniu-se com a secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, para discutir as diversas propostas que deverão ser apresentadas durante a conferência e tentar ultrapassar algumas divergências. Washington opõe-se, por exemplo, à proposta de Karzai de iniciar negociações de paz com os Talibã.

Sob fortes medidas de segurança, o governo afegão terá de convencer os doadores internacionais a desembolsar 13 mil milhões de euros para prosseguir a guerra contra as guerrilhas, desenvolver a economia e combater a corrupção.

Numa aldeia fronteiriça com o Paquistão, um habitante afirma que, “a aldeia continua à espera do desenvolvimento prometido e das ajudas internacionais que acabam sempre nos bolsos dos políticos”.

Outro afirma que, “a situação melhorou desde os tempos dos Talibã mas as ajudas continuam sem chegar à população”.

Num momento em que a grande maioria da população contesta a presença das forças internacionais, Kabul deverá apresentar um calendário de retirada das tropas estrangeiras.

O governo espera poder render os soldados da ISAF até ao final de 2014, apostando na formação de milhares de recrutas da polícia e do exército nacionais.