Última hora

Última hora

Autoridades chinesas confirmam que Google aceitou leis do país

Em leitura:

Autoridades chinesas confirmam que Google aceitou leis do país

Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades chinesas confirmaram que a Google aceitou respeitar as leis do país, para ter a licença renovada. Uma renovação que aconteceu após um longo braço de ferro entre a empresa e o Governo chinês, relacionado com censura na internet.

Em Março, a Google começou a redireccionar automaticamente os utilizadores para o sítio não censurado de Hong Kong.

Agora, reactivou o google.cn, mediante as seguintes condições, enunciadas pelo Ministério da Indústria e da Tecnnologia da Informação. “Não vai fornecer nenhuma informação que ponha em causa a segurança nacional da China ou prejudique os interesses nacionais, que agite o ódio étnico, ou divulgue informação supersticiosa, prejudique a estabilidade comercial e instigue a pornografia, violência e outros conteúdos indecentes”, explicou Zhang Feng, director-geral do Departamento de Desenvolvimento das Comunicações do ministério.

A Google já desmentiu que exerça censura em qualquer domínio, mas sempre foi dizendo que as pesquisas estão disponíveis, sem censura, no sítio de Hong Kong. Uma ligação para esta página está disponível no sítio da China continental, mas deixou de haver redireccionamento automático.