Última hora

Última hora

Cameron e Obama procuram aliviar tensões sobre a BP

Em leitura:

Cameron e Obama procuram aliviar tensões sobre a BP

Tamanho do texto Aa Aa

David Cameron e Barack Obama tentaram aliviar as tensões transatlânticas na primeira visita oficial do chefe do governo de Londres a Washington.

O primeiro-ministro britânico e o presidente norte-americano frisaram a estabilidade dos laços entre os dois países, começando por abordar temas consensuais como o Irão e o Afeganistão.

“No próximo ano, os afegãos vão começar a assumir a liderança em termos de segurança e, em Julho do próximo ano, vamos começar a transferir algumas das nossas forças para fora do Afeganistão.”

No entanto, a conferência de imprensa na Casa Branca acabou por centrar-se nas polémicas que envolvem a petrolífera britânica BP.

A respeito da maré negra no Golfo do México, Cameron quis sublinhar o consenso:

“Tal como o presidente Obama, deixei claro que é responsabilidade da BP conter a fuga, efectuar a limpeza e pagar as indemnizações apropriadas.”

Cameron insistiu também que a BP não teve um papel na decisão escocesa de libertar o responsável pelo atentado de Lockerbie, que classificou novamente como um erro.

“Em termos de um inquérito, não me parece que precisemos de uma investigação no Reino Unido, provavelmente por esta razão: não preciso de um inquérito para me dizer o que foi uma decisão errada. Foi uma má decisão e, o que mudou num ano que torna a coisa ainda pior, é o facto de que Megrahi continua em liberdade na Líbia, em vez de cumprir a sentença na Escócia como deveria.”

Obama mostrou-se confiante de que Londres irá cooperar com a comissão do Senado norte-americano que pretende apurar as circunstâncias da libertação do líbio Abdel Basset el-Megrahi.