Última hora

Última hora

Família de Ceausescu manda abrir túmulo para análise ADN

Em leitura:

Família de Ceausescu manda abrir túmulo para análise ADN

Tamanho do texto Aa Aa

Os restos mortais do casal Ceausescu vão ser desenterrados para análise de ADN. Os túmulos do antigo ditador romeno e da mulher que se encontram num cemitério de Bucareste foram abertos a pedido da família.
 
O filho e um genro do casal têm dúvidas de que os corpos enterrados no cemitério de Ghencea sejam realmente dos Ceausescu e travaram uma longa batalha para conseguir a exumação, alegando a inexistência de documento para provar que eles estavam de facto ali enterrados.
 
“Parece muito estranho vir abrir um túmulo 20 anos depois, eles devem esconder alguma coisa. Porque só agora fazem isto? Os filhos pediram há muito tempo para se verificar se os pais foram enterrados naquele local ou não”, refere um residente de Bucareste.
 
“Tenho pena que já não estejam entre nós. Foi triste o modo como os mataram”, diz outra habitante da capital.
 
O antigo ditador comunista governou o país entre os anos 1965 e 1989, antes de ser executado, com a mulher, por um pelotão de fuzilamento, depois de uma revolta popular, no dia do Natal.
 
O ódio contra o casal era tão grande que o governo decidiu enterrá-los sob nomes falsos, com receio de que as sepulturas fossem violadas durante a noite, daí a inexistência de documentação oficial sobre os locais e a identidade dos dois defuntos.
 
 
———————————————
 
Os restos mortais do casal Ceausescu vão ser desenterrados para análise de ADN. Os túmulos do antigo ditador romeno e da mulher que se encontram num cemitério de Bucareste foram abertos a pedido da família.
 
O filho e um genro do casal têm dúvidas de que os corpos enterrados no cemitério de Ghencea sejam realmente dos Ceausescu e travaram uma longa batalha para conseguir a exumação, alegando a inesistência de documento para provar que eles estavam de facto ali enterrados.
 
“Parece muito estranho vir abrir um túmulo 20 anos depois, eles devem esconder alguma coisa. Porque só agora fazem isto? Os filhos pediram há muito tempo para se verificar se os pais foram enterrados naquele local ou não”.
 
“Tenho pena que já não estejam entre nós. Foi triste o modo como os mataram” diz uma habitante de Bucareste.
 
O antigo ditador comunista governou o país entre os anos 1965 e 1989, antes de ser executado, com a mulher, por um pelotão de fuzilamento, depois de uma revolta popular, no dia do Natal.
 
O ódio contra o casal era tão grande que o governo decidiu enterrá-los sob nomes falsos, com receio de que as sepulturas fossem violadas durante a noite, daí a inexistência de documentaçao oficial sobre os locais e a identidade dos dois defuntos.