Última hora

Última hora

França: greve de controladores aéreos provoca anulações sem pânico

Em leitura:

França: greve de controladores aéreos provoca anulações sem pânico

Tamanho do texto Aa Aa

Em pleno período de férias, a greve de controladores de tráfego aéreo em França provocou cancelamentos, mas esteve longe de causar o pânico entre os passageiros.

Em Paris, o aeroporto de Orly viu anulados metade dos voos, mas em Charles de Gaulle, como no resto do país, a percentagem dos voos afectados situa-se entre os 10 e os 20 por cento.

Para evitar confusão, as companhias alertaram antecipadamente os viajantes. No entanto, esta passageira diz que “quer ir para Estrasburgo” e tem “problemas de saúde” que podem motivar um mau-estar.

A greve – a terceira este ano – foi convocada em protesto contra o projecto de fusão do controlo aéreo francês com o de outros cinco países, numa estrutura europeia.

Um controlador defende que “se a fusão for em frente, fará desaparecer bastantes postos de trabalho e departamentos inteiros. Estudos internacionais identificaram claramente soluções alternativas para estas mudanças europeias. Apenas pedimos que sejam consideradas e aplicadas”.

Um representante da Associação de Companhias Aéreas Europeias diz que a reorganização do tráfego aéreo num “céu único” europeu será positiva.

David Henderson afirma que “os trabalhadores têm fortes receios, mas não há motivo para preocupações. Eles deveriam estar desejosos de poder vir a fazer o seu trabalho de forma mais eficaz”.

Os sindicatos que convocaram a greve – entre os quais não se encontra o organismo maioritário – temem pelo estatuto profissional dos 4400 controladores franceses e de 8000 funcionários da Direcção Geral de Aviação Civil.