Última hora

Última hora

Um gel vaginal para prevenir o contágio da SIDA

Em leitura:

Um gel vaginal para prevenir o contágio da SIDA

Tamanho do texto Aa Aa

É um sinal de esperança para milhões de mulheres africanas ameaçadas pela propagação do vírus da SIDA.

Um grupo de cientistas sul-africanos desenvolveu o primeiro gel retroviral com uma eficácia de mais de 50% na prevenção do contágio do vírus do HIV.

O medicamento, de aplicação vaginal e que deverá começar a ser comercializado em 2011 foi apresentado, esta terça-feira, na conferência internacional sobre a SIDA, que decorre na capital austríaca.

“Este gel responde a uma necessidade essencial. Uma necessidade da ciência, da saúde pública e da prevenção, mas também sociológica, para um grupo de pessoas que durante tantos anos tiveram poucas oportunidades de escolher o seu destino, em especial as mulheres e em particular nos países em desenvolvimento”.

Depois de dois anos de testes, tanto a ONU como a OMS mostram-se satisfeitas com os resultados obtidos.

O medicamento com tenofivir, um potente retroviral, foi testado em 889 mulheres, com uma taxa de êxito de 54% e uma grande aceitação por parte dos homens, habitualmente avessos a utilizar preservativos.

No continente africano as mulheres representam 60% dos doentes infectados.