Última hora

Última hora

Trabalhadores da FIAT de Turim em greve

Em leitura:

Trabalhadores da FIAT de Turim em greve

Tamanho do texto Aa Aa

Cerca de meia centena de funcionários da casa mãe da FIAT, em Turim, Itália, estiveram em greve esta sexta-feira.

Rejeitam a decisão da empresa produzir um novo modelo da marca na Sérvia, depois das autoridades locais terem oferecido condições vantajosas, entre elas benefícios fiscais e o pagamento parcial dos salários aos empregados.

Os trabalhadores da empresa não aceitam esta situação. “Ganhamos cerca de 1000 euros por mês, a Sérvia diz que vai dar à FIAT 400 por cada empregado. Por isso perguntamos directamente ao patrão da empresa: porque é que nos últimos 110 anos andaram a receber dinheiro de Itália e da União Europeia?”, pergunta um dos trabalhadores.

Quem também não está satisfeito com esta decisão é o governo italiano. O ministro do trabalho pediu uma reunião de urgência para a próxima semana. “Pedi uma reunião para a próxima quarta-feira com os sindicatos e a administração da FIAT. Estou confiante que vamos conseguir chegar a uma boa solução”, explica Maurizio Sacconi.

A FIAT defende que está a agir como empresa pública que é, ou seja, de acordo com o que é melhor para os seus interesses.

A transferência da produção de novos modelos para unidades internacionais põe em causa milhares de postos de trabalho só em Turim.