Última hora

Última hora

Caixas negras podem esclarecer acidente

Em leitura:

Caixas negras podem esclarecer acidente

Tamanho do texto Aa Aa

Foram encontradas as caixas negras do Airbus A321, que se despenhou nas colinas de Margalla, perto da capital do Paquistão.

Os investigadores estão agora a analisar o material para tentar compreender o que esteve na origem do acidente em que morreram 152 pessoas.

O aparelho pertencia à companhia paquistanesa privada Airblue e fazia a ligação entre Carachi e Islamabad.

Trata-se do mais trágico acidente aéreo no país nos últimos 18 anos, tendo o governo já decretado um dia de luto nacional.

A construtora do Airbus adiantou que o aparelho que se despenhou tinha apenas 10 anos e que estes aviões têm um período de duração entre os 30 e os 40 anos.

O acidente mais mortífero com um avião paquistanês remonta a setembro de 1992: um Airbus A300 da PIA caiu perto do aeroporto de Katmandú, no Nepal, depois de uma manobra de aproximação prematura em meio a más condições meteorológicas, deixando 167 mortos.