Última hora

Última hora

Família paquistanesa vive tragédia

Em leitura:

Família paquistanesa vive tragédia

Tamanho do texto Aa Aa

Divulgada a notícia de que não há sobreviventes do acidente aéreo, a busca desesperada de notícias, por parte dos familiares, deu agora lugar à dor.

Para Abdul Ghani, de 70 anos, a tragédia bateu à porta da forma mais brutal possível: perdeu o filho, a nora e os três netos.

A família entrou no voo fatídico para passar férias na montanha. Explica o patriarca: “O meu filho veio despedir-se de mim e eu disse-lhe que o tempo estava mau, que tinha chovido muito e que ia estar mau tempo no sítio onde iam passar férias. Ele disse que tinha mesmo que ir, porque as crianças estavam a insistir muito”

Esta é apenas uma das muitas histórias dramáticas do voo Airblue ED 202. O Airbus A321 levava a bordo 152 pessoas.

A notícia de que não havia sobreviventes rapidamente veio desmentir as declarações do ministro paquistanês do Interior, que tinha dito que cinco pessoas sobreviveram ao desastre.