Última hora

Última hora

Infanticida francesa confessa crimes

Em leitura:

Infanticida francesa confessa crimes

Tamanho do texto Aa Aa

A francesa Dominique Cottrez confessou ter assassinado oito filhos recém-nascidos. A justiça acusou a auxiliar de enfermagem de 47 anos de “homicídio voluntário de menores de 15 anos.” O marido foi ilibado pela homicida e libertado pela polícia. Trata-se do maior caso de infanticídio de que há registo em França.

O procurador, Eric Vaillant, explica os contornos do caso:
“A mãe, a Senhora Cottrez, reconheceu ter voluntariamente sufocado os recém-nascidos após o parto. Ela explicou que não queria mais filhos e que não queria ver um médico para recorrer a um método contraceptivo.

Quanto ao Senhor Cottrez, o céu caiu-lhe em cima da cabeça. É o que nos indica, ele disse-nos que não estava ao corrente que a sua mulher estava grávida e que também não sabia que a mulher se desfazia dos cadáveres dos recém-nascidos.”

Os assassinatos ocorreram entre 1989 e meados dos anos 2000. O casal tem duas filhas maiores.
O horror da notícia abateu-se na quarta-feira sobre a pequena localidade de Villers-au-Tertre, no Norte do país. Tudo começou no sábado quando os novos ocupantes da antiga casa do casal encontraram ossadas no jardim.