Última hora

Em leitura:

Polícia reprime manifestação de oposição ao Kremlin


Rússia

Polícia reprime manifestação de oposição ao Kremlin

A polícia de choque russa impediu este sábado mais uma manifestação da oposição extra-parlamentar ao Kremlin.

Em Moscovo, dezenas de pessoas foram detidas, incluindo Boris Nemtsov, antigo ministro do Governo do Presidente Boris Ieltsin e dirigente do movimento “Solidariedade”.

Em todos os meses com 31 dias no ano, a oposição convoca para a Praça do Triunfo, em Moscovo e também para outras cidades russas, várias manifestações em defesa do Artigo Nº 31 da Constituição, que autoriza a liberdade de expressão no país.

As autoridades moscovitas proíbem-nas sempre, sob os mais variados pretextos.

Mas desta vez o protesto estendeu-se à vizinha Ucrânia. Em Kiev, cerca de trinta activistas da “coligação da revolução laranja” mostraram-se solidários com as manifestações na capital russa.

Um grupo partiu mesmo de comboio para engrossar as fileiras em Moscovo. Aos que ficaram, a polícia respondeu com várias detenções.

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

Cheias no Paquistão matam oitocentas pessoas