Última hora

Última hora

Cheias causam mais de 800 mortos no Paquistão

Em leitura:

Cheias causam mais de 800 mortos no Paquistão

Tamanho do texto Aa Aa

As piores cheias de sempre a atingirem o Paquistão já provocaram mais de 800 mortos no Noroeste do país.

As chuvas torrenciais fizeram subir o leito de dezenas de rios, destruindo povoações inteiras.

Os serviços meteorológicos paquistaneses contabilizaram a queda de 312 milímetros de chuva em menos de 36 horas.

Mais de 3 mil casas foram arrastadas pelas águas e um milhão de pessoas foram afectadas pela violenta época das moções.

A zona mais afectada localiza-se na província da fronteira do Noroeste e na região da Caxemira, onde mais de 75 pontes foram destruídas pela subida das águas.

Na cidade de Peshawar, assim como nos distritos de Swat e Shangla, várias zonas encontram-se totalmente inacessíveis, dificultando os trabalhos de resgate e de ajuda aos sobreviventes.

“Eu construi esta casa com muito trabalho e as poupanças de toda uma vida. O rio levou tudo. Agora tenho 75 anos e penso que já não serei capaz de reconstruir isto tudo”, afirma um habitante.

As vítimas das inundações queixam-se da falta de resposta do governo, que mobilizou trinta mil militares para as tarefas de resgate e de distribuição de ajuda humanitária.

Segundo os meteorologistas, as chuvas deverão diminuir de intensidade nos próximos dias, embora a intempérie possa afectar agora a região do Punjab, no Leste, e de Sindh, no Sul do país.