Última hora

Última hora

Vendas de peixe e marisco caem na Luisiana

Em leitura:

Vendas de peixe e marisco caem na Luisiana

Tamanho do texto Aa Aa

As zonas de pesca na Luisiana, Estados Unidos, foram reabertas mas as dúvidas, nos consumidores de toda a região do Golfo do México, persistem.

O departamento de fauna e pesca norte-americano realizou análises ao peixe e marisco das águas a Este do Mississípi e deu luz verde à sua comercialização.

Apesar disso, a maré negra leva menos consumidores ao mercado. Este ano, mesmo na Flórida, os turistas são em menor número. De qualquer forma há clientes habituais que continuam a confiar. Um deles explica que vem ao mercado porque tem a garantia de que o marisco não está contaminado pelo petróleo derramado no mar.

As vendas baixaram mais de 50%. Para manter os compradores que restam e atrair novos, o dono de um mercado, na Flórida, certifica-se que os produtos que vende são de outras regiões.

Frank Patti tem que ter certeza de que os quimícos colocados na água, para dissolver o petróleo, funcionam, de facto, para garantir aos seus clientes que aquilo que vende é de qualidade e, acrescenta que, em relação ao peixe e marisco locais, não pode afirmá-lo.

A BP prometeu, a este comerciante, 177 mil dólares para compensar o prejuízo causado pela maré negra. Até ao momento recebeu apenas 20 mil.

A intensa actividade que se costumava ver nestas docas só regressa depois das águas estarem, limpas mas, mais importante, depois dos consumidores e retalhistas voltarem a confiar.