Última hora

Última hora

Carne britânica clonada alimenta debate sobre segurança

Em leitura:

Carne britânica clonada alimenta debate sobre segurança

Tamanho do texto Aa Aa

A segurança sobre o consumo de animais clonados volta a estar, literalmente, em cima da mesa.

A agência britânica de segurança alimentar (FSA)revelou que uma cria de uma vaca clonada da quinta de Newmeadow, perto de Nairn, na Escócia, entrou na cadeia alimentar. A venda remonta ao ano passado, mas um outro animal clonado esteve quase a ser comercializado este Verão. Os proprietários da quinta dizem que os animais tinham as autorizações e que agiram de boa fé.

O debate está reaberto e centra-se na questão da segurança alimentar.

O chefe da FSA, Tim Smith, garante que, do ponto de vista alimentar, estes produtos são seguros, tendo em conta as provas existentes quer nos estudos feitos pelos britânicos quer pelos europeus. Mas adianta que querem desenvolver as análises para que se possa obter mais provas, a nível europeu, antes de chegar a uma conclusão final.

As revelações da FSA são o resultado de um inquérito, depois de um outro agricultor britânico ter dito que vendeu leite de animais clonados.

Na União Europeia, os produtos de animais clonados têm de receber uma autorização para serem vendidos. Em Julho, o Parlamento Europeu votou a favor de uma lei que visa proibir a venda, mas terá ainda de passar pelo voto do Conselho Europeu, em Setembro.