Última hora

Última hora

Autoridades russas pedem voluntários para combater fogos

Em leitura:

Autoridades russas pedem voluntários para combater fogos

Tamanho do texto Aa Aa

Perante a impotência face aos fogos que consomem a Rússia, as autoridades fizeram um apelo oficial e pedem voluntários.

Por ar ou por terra, exército, bombeiros e protecção civil mostraram-se insuficientes para ajudar a conter a fúria das chamas.

Nem mesmo a ajuda de alguns países como a Ucrânia, Cazaquistão, França ou Itália, entre outros, ajudou a dominar os fogos.

O número de mortos já ascende a 52 e os incêndios continuam a alastrar ao sul do país.

Um dos mais criticados nesta vaga de fogos é o primeiro-ministro, que em 2006 reduziu o número de guardas florestais.

À medida que o tempo passa e o cenário se mantém Vladimir Putin tenta enviar mensagens de tranquilidade à população.

Exemplo disso é o encontro que teve como o ministro russo da Educação. Putin quer assegurar que a partir de Setembro todas as escolas vão estar a funcionar.

Os incêndios ameaçam estender-se à área de Bryansk, que ainda sofre os efeitos da contaminação nuclear do desastre de Chernobyl. As autoridades esvaziaram os depósitos de armas e reforçaram a segurança de uma central nuclear.

Estes habitantes da região de Rostov, no sul do país preferem abandonar os espaços antes que seja tarde.