Última hora

Última hora

Hamburgo fecha mesquita ligada à Jihad

Em leitura:

Hamburgo fecha mesquita ligada à Jihad

Tamanho do texto Aa Aa

Para acabar com as actividades de propaganda e o recrutamento para a guerra santa, as autoridades de Hamburgo fecharam a mesquita Taiba e um centro cultural, que já tinha sido frequentado pelos autores dos atentados de 11 de Setembro.

Christoph Ahlhaus, ministro do Interior do Estado de Hamburgo, no Norte da Alemanha, explica: “Descobrimos que nos arredores da mesquita e no centro cultural que a geria, os jovens eram indoutrinados, radicalizados e preparados para a chamada guerra santa. Não podemos aceitar que isso aconteça mesmo na nossa cara, no centro de Hamburgo. É, por isso, que fechamos esta mesquita e proibimos o centro cultural”.

Cerca de duas dezenas de polícias revistaram os edifícios e apreenderam diverso material, incluindo computadores.

O local servia para defender a Jihad e recolher apoio logístico e monetário. O próprio imã é procurado pela justiça espanhola pelo envolvimento nos atentados de Madrid e pelas ligações à Al-Qaida.

O local estava sob vigilância desde 2001, depois da descoberta de que a mesquita tinha sido frequentada por Mohammed Atta e 18 dos cúmplices, autores dos atentados em Nova Iorque e Washington.

A mesquita terá mesmo conseguido enviar, ainda no ano passado, grupos de jovens para treino na fronteira entre o Paquistão e Afeganistão. Alguns integraram depois grupos radicais no Uzbequistão.