Última hora

Última hora

Incêndios: Rússia concentra esforços junto a instalações nucleares

Em leitura:

Incêndios: Rússia concentra esforços junto a instalações nucleares

Tamanho do texto Aa Aa

Uma luta infrutífera na Rússia. As chamas lavram numa área de 1740 quilómetros quadrados. Os russos mostram-se incapazes de os controlar e os incêndios ameaçam algumas das instalações nucleares do país. As autoridades decretaram o estado de emergência junto ao centro de tratamento e armazenamento nuclear de Maiak, na cidade de Ozersk, e prossegue o combate às chamas nos arredores dos centros de Snejinsk e de Sarov.

Os incêndios já mataram 52 pessoas e as críticas aumentam em torno da acção do governo de Vladimir Putin. Mas na visita a uma aldeia da República de Mari El, o presidente Dimitri Medvedev concentrou os ataques nas autoridades regionais e não poupou na ironia: “Na região de Moscovo têm estado à espera do responsável regional da Floresta, mas ele não voltou de férias. Parece estar muito bem. Agora, talvez seja melhor continuar de férias”.

Dezasseis regiões russas lutam sem tréguas contra as chamas e as imagens de satélite mostram a amplitude da catástrofe. Há mais de 400 incêndios activos.

O fumo e as temperaturas a rondarem os 40 graus tornaram o ar de Moscovo irrespirável. As autoridades reconhecem que a taxa de mortalidade na capital duplicou. É neste contexto que várias embaixadas estrangeiras começaram a evacuar os cidadãos.