Última hora

Última hora

Desculpas não aceites

Em leitura:

Desculpas não aceites

Tamanho do texto Aa Aa

Em Seul, mulheres coreanas que foram utilizadas como escravas sexuais durante a ocupação nipónica da Coreia, no decorrer da II Guerra Mundial, contestaram o pedido de desculpas do governo japonês pelas atrocidades cometidas.

A responsável de uma organização de defesa dessas mulheres esclareceu: “Deveria ter sido pedido desculpa às pessoas que foram obrigadas a trabalhar como escravas sexuais ou submetidas a trabalhos forçados mas apenas foi apresentada uma desculpa vaga, por isso não a aceitamos como uma desculpa sincera.”

“Eu fui requisitada quando era criança, por isso quase não estudei. Como posso eu entender o que ele queria dizer. Não sei que tipo de pessoa é o primeiro-ministro japonês, só sei do mal que o Japão fez no passado”, refere uma anciã de oitenta e cinco anos forçada a trabalhar para os japoneses.

Tal como outras sobreviventes, quase todas as semanas dos últimos dezoito anos manifesta-se em frente da embaixada japonesa em Seul.

Entre 1910 e 1945 a Coreia esteve sob o domínio do Japão.