Última hora

Última hora

Mais de 1100 mortos no deslizamento de terras na China

Em leitura:

Mais de 1100 mortos no deslizamento de terras na China

Tamanho do texto Aa Aa

É com a ameaça de uma nova tempestade tropical e quase sem esperança de encontrar sobreviventes que os socorristas trabalham na cidade chinesa de Zhouqu.

Com a ameaça de mais chuva, os dez mil socorristas procuram eliminar os obstáculos do rio, evacuaram mais de 45 mil pessoas e procuram destruir um lago criado pela torrente de lama com cinco quilómetros de cumprimento e quinhentos metros de largura.

A cidade de maioria tibetana no noroeste da província de Gansu está quase isolada. Falta comida, água potável e mesmo a instalação de tendas é dificultada pela instabilidade dos terrenos.

Mais de 72 horas depois dos deslizamentos de terras, o número de mortos supera os 1100. Mas os números são provisórios, pois há mais de 600 pessoas desaparecidas e a esperança de encontrar sobreviventes é agora apenas de um por cento.

Uma habitante conta que o pai e a mãe de sessenta anos e o irmão mais novo estão soterrados na casa da família.

A chuva voltou a cair na região, dificultando a acção dos socorristas, e a intensidade vai aumentar nos próximos dias, fazendo temer mais deslizamentos de terras.