Última hora

Última hora

Polónia: Placa não moveu a "cruz da discórdia"

Em leitura:

Polónia: Placa não moveu a "cruz da discórdia"

Tamanho do texto Aa Aa

Foi inaugurada, em Varsóvia, uma placa em memória de Lech Kaczynski e das restantes 95 vítimas do acidente de avião em Abril.

O objectivo é retirar a cruz de madeira erguida após a morte do ex-presidente e que está a dividir os polacos. Os defensores da cruz não aceitam a substituição.

“Colocaram a plaquinha deles, mas ninguém sabe quem a pagou e de quem é a iniciativa. Deveria ter sido colocada de maneira mais formal e o presidente deveria ter estado aqui, uma vez que é devido à morte de Kaczynski que Komorowski chegou à presidência”, defendeu Marek Zepp, residente em Varsóvia.

A cruz está a inflamar o debate sobre a separação entre o Estado e a Igreja. Para o travar, o arcebispo de Varsóvia pronunciou-se a favor da retirada da cruz para uma Igreja.

“Não queremos que a cruz de Cristo seja manipulada”, afirmou o arcebispo Kazimierz Nycz. “Não queremos que fique refém de fins não religiosos. E, claro, não queremos que a cruz seja humilhada em manifestações”, completou.

Os apoiantes do ex-presidente rejeitaram o apelo do arcebispo. Ameaçam manter-se de vigília dia e noite para proteger a cruz e dizem que só vão parar quando for construído um monumento em memória das vítimas.