Última hora

Última hora

Portugal: "O país está a arder", diz autarca

Em leitura:

Portugal: "O país está a arder", diz autarca

Tamanho do texto Aa Aa

Os incêndios continuam sem dar tréguas aos bombeiros portugueses. De acordo com a Autoridade Nacional de Protecção Civil, ao início da noite, cerca de 30 fogos continuavam activos, num total de mais de 300, esta sexta-feira.

As chamas ameaçaram a aldeia de Vila Nova de Tazem, em Gouveia. Um lar de idosos teve mesmo de ser evacuado. Para o autarca de Gouveia, Álvaro Amaro, Portugal pouco aprendeu com o passado.

“O país está, infelizmente, a arder e eu acho que estamos como na pior época que nos lembramos, desde 2005… O que falha é que o país não evoluiu nada em termos da prevenção”, criticou o autarca.

Cavaco Silva pediu aos portugueses para terem cuidado com os comportamentos de risco.

Em Espanha, vai ser aberto um inquérito sobre a morte de dois bombeiros no combate a um incêndio, aparentemente de origem criminosa, na noite de quinta-feira, na Galiza.

“As circunstâncias do acidente são estranhas porque havia um plano para atacar o fogo. Tudo indica que os bombeiros se tenham separado do grupo, mas não sabemos mais nada”, afirmou o conselheiro do Meio Rural, Samuel Juárez.

Nas últimas 48 horas foram detidas sete pessoas em Espanha, suspeitas de fogo posto. Braga e Ourense, na Galiza, activaram um acordo de cooperação entre bombeiros dos dois países.

Ao início da noite, continuava activo um incêndio que lavra há cinco dias na província de Léon, onde já arderam mais de mil hectares de floresta.