Última hora

Última hora

Rússia anuncia abastecimento de central nuclear do Irão‎

Em leitura:

Rússia anuncia abastecimento de central nuclear do Irão‎

Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia vai começar a abastecer com combustível o reactor nuclear da central iraniana de energia de Bushehr.

A primeira operação está prevista para dentro de sete dias e põe termo a um atraso de cerca de 40 anos, no lançamento da primeira central nuclear de fornecimento de energia eléctrica da Republica Islâmica.

“O combustível foi fornecido pela Rússia há muito tempo. Tem sido armazenado há mais de um ano próximo da estação. Foi entregue e vigiado de perto pela Agência Internacional de Energia Atómica. O inspector da Agência vai retirar os selos dos recipientes empacotados para transporte. Debaixo de controlo, o combustível vai ser extraído e colocado num armazém próximo do reactor”, diz Sergei Novikov, porta-voz da Agência Atómica da Rússia (Rosatom).

Washington prontificou-se a responder às notícias e diz que não vê a central como uma ameaça de proliferação, mas salientou preocupações quanto ao rumo do programa nuclear do Irão.

“Se os iranianos são sinceros num programa pacífico, as suas necessidades podem ser satisfeitas sem empreender o próprio programa de enriquecimento, mas obriga-nos ao mesmo tempo a perguntar os motivos”, afirmou o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs.

A Rússia vai administrar a central, fornecer combustível e recolher o lixo atómico. Por esta razão, especialistas em energia nuclear afirmam que há baixo risco de que o reactor seja usado na construção de armas nucleares.

A central de Bushehr levará vários meses até estar completamente operacional.

A Rússia tem cooperado com a construção desde meados dos anos 1990, apesar da apreensão que o programa nuclear iraniano gera junto de grande parte da comunidade internacional.

Segundo Moscovo, a central nuclear foi edificada sob o controlo da Agência Internacional de Energia Atómica (AIEA) e respeita todas as normas internacionais e o regime de não proliferação de armas nucleares.