Última hora

Última hora

Autoridades afastam risco de catástrofe nuclear na Central de Sarov

Em leitura:

Autoridades afastam risco de catástrofe nuclear na Central de Sarov

Tamanho do texto Aa Aa

O fogo continua a consumir as áreas ao redor da Central Nuclear de Sarov, a cerca de 500 quilómetros de Moscovo, mas as autoridades russas asseguram que a situação deixou de ser crítica.

As substâncias explosivas e radioactivas foram retiradas das instalações da Central e guardadas em armazéns onde estão protegidas de qualquer risco.

“Agora podemos dizer com certeza que não há risco de ameaças nucleares ou contaminações radioactivas ou quaisquer ameaças ecológicas ou explosões na região de Sarov, mesmo que o fogo chegue à cidade. Claro que isso não pode acontecer, mas mesmo que aconteça, não riscos deste tipo”, disse Serguei Kirienko, director da Agência Atómica da Rússia (Rosatom).

A pior onda de calor dos últimos 130 anos provocou a perda de quase 25 por cento das plantações de cereais, num país que é o terceiro maior exportador de trigo do mundo.

Por isso, o governo quer evitar, a todo o custo, o aumento dos preços.

Para lutar contra a especulação, Moscovo decidiu impor um embargo à exportação de cereais a partir deste domingo e pelo menos até ao final do ano.

Ainda assim, o preço do pão já subiu no fim de Julho. As multas anunciadas contra os especuladores podem ir até 15 por cento do volume de vendas anual.