Última hora

Última hora

Crianças paquistanesas mais vulneráveis na tragédia

Em leitura:

Crianças paquistanesas mais vulneráveis na tragédia

Tamanho do texto Aa Aa

No Paquistão, 20 milhões de pessoas foram afectadas pelas cheias, e milhões de crianças perderam-se das famílias, ficaram orfãs ou doentes, entre os seis milhões que precisam de ajuda imediata.

Têm a vida virada do avesso desde as inundações. São as vítimas mais vulneráveis da pior catástrofe do país. Estão ao relento, com os pés na água e na lama, têm fome e estão sujeitas a todas as doenças de cariz sanitário, como a cólera, a febre tifóide e a hepatite e a futuros problemas psicológicos, como o stress pós-traumático.

As chuvas diluvianas e as inundações, que afectaram um quarto do país, deixaram milhões de pessoas sem abrigo.

A ajuda humanitária chega a conta-gotas e não chegou ainda a muitas zonas. Os orfãos mais pequenos são guiados pelos irmãos mais de velhos de 14 e 15 anos. Às vezes são cinco e seis sem nenhuma ajuda dos adultos .

Bebem e comem o que encontram. A UNICEF está a enviar biscoitos hipercalóricos mas é evidente que a tarefa é gigantesca.

Até agora têm sido registadas pessoas com desidratação, gastroentrites, e doenças da pele e causadas pela falta de água potável, de higiene e pelos vírus. Mas a ONU divulgou que, a partir de agora, há três milhões e meio de crianças ameaçadas pela exposição às doenças ligada ao consumo de água contaminada. Num dos hospitais de Peshawar, os médicos confirmam que estão sobrecarregados e por isso começam a atender primeiro os doentes em estado mais grave.

“A maioria das crianças chega com vómitos e diarreia. Tratámos já entre 100 a 200, muitas deixaram o hospital mas temos entre 30 a 50 que recebem um tratamento contínuo.”

Estão confirmados, no total, 36 mil casos de diarreia aguda e o primeiro caso de cólera.
A zona mais atingida pela intempérie foi o noroeste do Paquistão, habitual palco de combates entre o exército e a guerrilha talibã. Mas as regiões de Punjab e Sind, no Sul, foram muito afectadas.

As crianças que vagueiam sozinhas pelos campos enfrentam perigos acrescidos…