Última hora

Última hora

"Camisas vermelhas" na Tailândia clamam inocência

Em leitura:

"Camisas vermelhas" na Tailândia clamam inocência

Tamanho do texto Aa Aa

Os líderes dos “camisas vermelhas” na Tailândia clamam inocência.

19 activistas são acusados de terrorismo e responsabilizados pela morte de dezenas de pessoas durante os protestos desta primavera.

17 dos 19 líderes detidos compareceram hoje diante do tribunal em Banguecoque. Os restantes dois activistas gozam de imunidade parlamentar.

O advogado da defesa, Karom Phonthaklang, afirmou que é impossível confiar no tribunal para que se faça justiça e sublinhou que não há provas de que os líderes dos “camisas vermelhas” tenham estado envolvidos nos actos de violência e vandalismo.

Os 19 acusados foram detidos ou renderam-se voluntariamente em Maio depois de o Exército ter recorrido à força para pôr fim às manifestações.

Cerca de 90 pessoas morreram e 1800 ficaram feridas durante os protestos que paralisaram o centro comercial e financeiro de Banguecoque durante sete semanas.

Os opositores tinham como objectivo forçar o governo a dissolver o parlamento e a convocar eleições antecipadas.