Última hora

Última hora

Paquistão: Ajuda humanitária nas mãos dos grupos radicais

Em leitura:

Paquistão: Ajuda humanitária nas mãos dos grupos radicais

Tamanho do texto Aa Aa

Enquanto a ajuda nacional e internacional tarda em chegar junto das populações sinistradas, os grupos radicais ganham terreno no Paquistão.

Organizações fundamentalistas, algumas com ligações aos talibãs, estão a prestar auxilio humanitário e financeiro em muitas regiões do país.

Um trabalhador da Jama Islamia diz que “a ajuda é muito bem vinda porque o desastre é enorme e a resposta do governo muito lenta”.

Muita gente no Paquistão teme que a situação traga um capital de simpatia aos movimentos radicais.

Um jornalista paquistanês diz que “os grupos radicais jogam com a emoção das pessoas” e que “o que a comunidade internacional, os americanos e o governo paquistanês estão a fazer é muito pouco e não corresponde às expectativas do povo paquistanês”.

Conscientes desta realidade, os Estados Unidos aumentaram para 55 milhões de dólares o montante da ajuda americana ao país, atingido pelas piores inundações do último século.

A ONU apelou a uma ajuda de emergência de 460 milhões de dólares – 350 milhões de euros, mas até agora só conseguiu angariar um terço.