Última hora

Última hora

Protestos no Paquistão

Em leitura:

Protestos no Paquistão

Tamanho do texto Aa Aa

Nas províncias de Punjab e Sindh, milhares de pessoas afectadas pelas cheias que atingiram o Paquistão manifestaram o seu desagrado e revolta contra a lentidão da ajuda humanitária.

Estima-se que cerca de dez por cento dos 170 milhões de habitantes do país foram afectados pelas inundações causadas principalmente na bacia do rio Indo.

“Desde que aconteceram as cheias parece que não temos Governo. Perdemos os nossos filhos, o gado e quase não nos salvávamos. Viemos para aqui mas não nos ajudam em nada.”

“Estamos com fome. Os nossos filhos têm fome. Estamos em zonas elevadas. As nossas casas foram destruídas. A roupa que tenho é a que trago no corpo”, lamentam-se dois pais de família.

Com uma área atingida semelhante à de Itália, o governo paquistanês e a comunidade internacional têm sido lentos em fazer chegar auxílio humanitário e as Nações Unidas já alertaram para uma segunda onda de mortes provocada pelas doenças e pela fome se o auxílio continuar a tardar.