Última hora

Última hora

Irão pede ao Ocidente para não interferir no caso de Sakineh

Em leitura:

Irão pede ao Ocidente para não interferir no caso de Sakineh

Tamanho do texto Aa Aa

O destino de Sakineh Mohammadi-Ashtiani está apenas nas mãos do Irão. A mensagem é clara e foi transmitida hoje pelo porta-voz do ministério dos Negócios Estrangeiros, que pede aos países ocidentais para não interferirem no caso desta iraniana condenada à morte por lapidação.

Na semana passada, a televisão do regime emitiu uma entrevista de Sakineh, em que esta confessa ter tido uma relação com um indivíduo que matou o seu marido.

Além da autenticidade do vídeo ser duvidosa para alguns, outros – como o advogado e várias ONG -dizem que ela terá sido torturada para confessar. Alertam, ainda, que o objectivo da confissão pública é permitir ao regime avançar com a sentença em breve.

Para o contrariar, multiplicam-se as acções em vários países para que Sakineh não seja executada. Para o governo iraniano, a mobilização internacional está apenas ligada aos problemas políticos entre Teerão e o ocidente devido ao programa nuclear.

De qualquer forma, “o caso continua a ser examinado” pela justiça, avisa o governo iraniano.