Última hora

Última hora

Britânicos apertaram o cinto mas as greves começam em Outubro

Em leitura:

Britânicos apertaram o cinto mas as greves começam em Outubro

Tamanho do texto Aa Aa

Cem dias depois de tomar posse, David Cameron e Nick Legg ainda esto em lua-de-mel com os eleitores britânicos. Mais de metade dos inquiridos (57 por cento) numa sondagem divulgada hoje dá nota positiva ao trabalho do primeiro-ministro e a maioria apoia as medidas de austeridade económica, já anunciadas.

As políticas orçamentais de rigor que estão a ser implementadas no Reino Unido têm tido o apoio de quem vai sofrer com ela: os britânicos. Além disso, mais de metade da população do país acredita que o primeiro-ministro é uma pessoa em quem podem confiar para tomar as medidas necessárias quando a “situação apertar”.

Tudo foi apresentado com clareza, como se percebe pelas palavras de George Osborne, ministro das Finanças.

“ Este orçamento era inevitável, e não vou esconder ao povo britânico as escolhas difíceis
ou dissimulações em letras pequeninas em rodapé nas páginas do orçamentos “.

Tudo é positivo para o Executivo liderado por Cameron no dia em que festeja 100 dias no número 10 de Downing Street. Este frenesim de reformas da coligação governamental de direita e de centro-esquerda pretende retirar muita protecção do Estado em prol da responsabilização dos cidadãos.

Este fortalecimento da sociedade equivale a menos intervenção estatal na educação (com a possibilidade dos pais gerirem as escolas livres) na saúde pública – também se pretendem privatizar os serviços em geral. O projecto do bilhete de identidade tammbém vai ser abandonado… o objectivo desta nova concepção de sociedade visa reabsorver a quase totalidade do défice público (10 por cento do PIB)

Uma sindicalista avisa que a opinio pblica nem sempre ser tão branda:

“E melhor começarmos a pensar que, com os cortes e as reformas, vamos começar a ticar nos serviços às pessoas, âs comunidades eque as pessoas se vão aperceber que os problemas nos seus bairros são resultado dos cortes drásticos e rapidos nos fundos públicos; a partir de agora a opinião pública pode começarv a mudar”,

Outra mudança prevista é a instauração de um referendo sobre o modo do escrutínio das lelislalivas para implantar um regime de maior proporcionalidade – condição sine qua non dos liberais-democratas para a efectivação desta aliança governamental .

O recuo do perímetro da intervenção estatal na sociedade foi uma ideia de Cameron. Em resposta, os sindicatos já programaram as greves de Ountono contra, entre outras reformas, a redução de efctivos da função pública.