Última hora

Última hora

Rússia não está preparada para vaga de calor, acusa investigador

Em leitura:

Rússia não está preparada para vaga de calor, acusa investigador

Tamanho do texto Aa Aa

Depois da onda de calor sem precedentes, a Rússia questiona-se sobre como responder a uma situação semelhante no futuro.

Segundo um relatório das autoridades de Moscovo, em Julho, morreram mais 5840 pessoas do que no mesmo mês no ano passado. O investigador Boris Revitch atribui a responsabilidade das mortes à vaga de calor e à incapacidade de resposta da Rússia.

“Os países europeus, os Estados Unidos e o Canadá acumularam uma grande experiência sobre como reagir às ondas de calor. Quanto a nós – e posso citar uma carta do ministério russo da Saúde – infelizmente, só agora é que estamos a começar a pensar num plano nacional”, declarou Boris Revich, investigador na Academia de Ciências da Rússia.

Nas últimas semanas, os moscovitas tiveram de suportar temperaturas que chegaram a ultrapassar os 40 graus. Mas nem os centros criados para que os idosos se protegessem do calor foram dotados de ar condicionado.

A agravar a situação, esteve o fumo proveniente dos incêndios. A nuvem escura, que tornou o ar praticamente irrespirável, ainda se faz sentir.