Última hora

Última hora

Aumenta o número de desalojados no Paquistão

Em leitura:

Aumenta o número de desalojados no Paquistão

Tamanho do texto Aa Aa

O número de desalojados vítimas das maiores cheias da história do Paquistão, subiu de dois milhões para mais de quatro de milhões, segundo dados divulgados pela ONU.

Também o total de pessoas que necessita de assistência imediata cresceu de seis milhões para oito milhões.

Hoje será realizada uma sessão de emergência das Nações Unidas, tendo em vista acelerar e aumentar a ajuda ao Paquistão face aos números agora conhecidos.

“Por vezes recebemos comida, mas outras não conseguimos. Somos pobres e por causa das cheias estamos aqui. Temos crianças e não sabemos como vamos alimentá-las” queixa-se uma sobrevivente da província de Sindh.

De entre os muitos problemas que os sobreviventes enfrentam estão a perda dos animais criados por muitas famílias e a destruição de pequenas pequenas explorações agrícolas, primordiais para a sua subsistência.

“Aqui cultivamos essencialmente vegetais. Cultivávamos todo o género de vegetais, mas agora não nos resta nada. Vamos continuar a ter esta água pelo menos durante mais três meses. Não podemos plantar nada”, lamenta-se um agricultor do Punjab.

As cheias no Paquistão começaram há três semanas afectando cerca de um décimo da população.

Até ao momento, o número de mortos ronda os 1600 e o perigo da disseminação de doenças como a cólera e a hepatite A e E, é eminente.