Última hora

Última hora

Base militar russa permanece em território arménio até 2044

Em leitura:

Base militar russa permanece em território arménio até 2044

Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia reforçou a presença na região geoestratégica do Cáucaso, ao prolongar até 2044 a permanência na base militar instalada em Guymri, noroeste da Arménia.

O acordo foi firmado em Yerevan pelos ministros da defesa de ambos os países, na presença do presidente russo Dmitri Medvedev e de Serge Sargsián, o chefe de Estado arménio.

As autoridades arménias saúdam o protocolo, que vêm como garantia do apoio russo em caso de um novo conflito com o vizinho Azerbeijão.

A Arménia e o Azerbaijão disputam, desde 1988, o controle do enclave montanhoso de Nagorno Karabakh. A área pertence ao Azerbaijão, mas é habitada maioritariamente por arménios, reclamada e ocupada pela Arménia.

Com o fim da União Soviética, os arménios deste enclave expulsaram o poder azeri, numa guerra que matou cerca de 30 mil pessoas.

Em 1994, foi acordado um cessar-fogo, mas o conflito continua por resolver.

O Azerbeijão perdeu 16 por cento do território e ainda suporta cerca de 571 mil deslocados internos em resultado da guerra.

De acordo com o diário russo Nezavissimaia Gazeta, o Azerbaijão poderá responder a este acordo russo-arménio com o acolhimento de uma base militar turca na república autónoma de Nakhitchevan, enclave azeri situado entre a Arménia e a Turquia.