Última hora

Última hora

Incerteza até ao fim na Austrália

Em leitura:

Incerteza até ao fim na Austrália

Tamanho do texto Aa Aa

Pela primeira vez, em muitas décadas, o futuro da Austrália é incerto.

Tudo indica que a coligação entre liberais e conservadores será a vencedora desde sufrágio, mas a margem de diferença entre Tony Abbott e Julia Gillard, a líder dos Trabalhistas, é mínima.

Quando estão contados quase 80 por cento dos votos tudo está em aberto.

“Não temos um resultado claro deste noite e até termos um resultado definitivo nesta eleição o executivo de transição deve continuar a operar como tem feito nas últimas cinco semanas. O que é claro esta noite é que o partido trabalhista perdeu a sua maioria. O que significa que o governo perdeu a sua legitimidade”, afirmou Tony Abbott depois de conhecidos os resultados.

Pela primeira vez em 70 anos o cenário de maioria absoluta está posto de parte. Os Trabalhistas perdem poder mas não baixam os braços.

Para Julia Jillard está tudo em aberto. “É cedo de mais para falar, há muitos lugares ainda por decidir. Por agora, enquanto os resultados desta eleição são determinados as convenções da nossa democracia garantem que eu continuarei a liderar o governo para assegurar uma governação estável e forte até o resultado das eleições ser clarificado”, diz a líder dos Trabalhistas.

No final da noite, quando os resultados das mesas de voto estiverem todos apurados, ficam por contar 1 milhão e oitocentos mil votos que chegam por correspondência.

A confirmar-se uma vitória tangencial a recontagem de votos é inevitável.