Última hora

Última hora

Austrália: Trabalhistas e conservadores procuram aliados

Em leitura:

Austrália: Trabalhistas e conservadores procuram aliados

Tamanho do texto Aa Aa

Vão ser precisos alguns dias para saber o que é que os australianos disseram nestas eleições legislativas. O escrutínio terminou num impasse. A única certeza é a ausência de maioria parlamentar pela primeira vez em 70 anos.

As duas principais formações políticas lançaram-se este domingo à conquista de quatro deputados independentes e um ecologista.

Os Verdes tornaram-se parceiros essenciais. O partido conseguiu eleger o primeiro deputado e passou de cinco a nove assentos no Senado, onde pode bloquear a acção do governo.

Bob Brown, líder dos Verdes, promete: “Chegamos hoje à idade da razão em termos parlamentares. Como terceiro partido incontestável no parlamento, com um apoio eleitoral maior do que antes, deixem-me fazer uma promessa, vamos usar de forma responsável o voto do povo australiano”.

O conservador Tony Abbott conseguiu 70 lugares no Parlamento e começou já a negociar com quatro independentes, três dos quais antigos deputados liberais, um dos partidos da aliança que lidera. Acusa a rival trabalhista de ter perdido a legitimidade para manter-se no poder.

No final, as eleições são a derrota pessoal de Julia Gillard. A primeira-ministra chegou ao poder há escassos dois meses e perdeu a maioria. Mas recusa reconhecer a derrota. Agora vai ter de desdobrar-se em operações de charme. Uma missão que começou bem cedo este domingo.