Última hora

Última hora

Itália quer expulsar ciganos

Em leitura:

Itália quer expulsar ciganos

Tamanho do texto Aa Aa

Depois da França, agora é a Itália que quer expulsar os giganos.

O Governo italiano pediu à União Europeia autorização para expulsar os ciganos, cujo modo de vida seja considerado inadequado.

A Conferência Episcopal italiana fez um alerta oportuno, para os riscos de uma tal decisão. No limite, é o próprio Mercado Único que está em causa:

“A liberdade de movimento das pessoas é uma das condições fundamentais para a construção da Europa do futuro, considerada tão importante como a livre circulação de mercadorias. Limitar a circulação de pessoas é um risco que pode hipotecar fortemente a construção da Europa e é um risco que pode provocar políticas de imigração que façam resnascer os nacionalismos”, disse um porta-voz dos bispos.

O ministro do Interior, Roberto Maroni é quem está a dar a cara por esta política.

Ele diz que incentivos ao repatriamento voluntário não são suficientes para resolver a questão.

Por isso, defende para os ciganos um regime de expulsão, como aquele que vigora para os imigrantes clandestinos.

Numa entrevista, Roberto Maroni elogiou mesmo o repatriamento em massa, iniciado pelas autoridades francesas.

Esta semana, em três operações, a França repatriou 216 ciganos. Os últimos sairam da Paris, na sexta-feira.