Última hora

Última hora

Espanhóis raptados na Mauritânia foram libertados

Em leitura:

Espanhóis raptados na Mauritânia foram libertados

Tamanho do texto Aa Aa

Os dois trabalhadores humanitários espanhóis raptados na Mauritânia foram libertados.

Roque Pascual confirmou a libertação num telefonema à mulher mas a notícia não foi confirmada oficialmente pelo governo espanhol.

Os dois reféns, Pascual e Albert Vilalta, poderão regressar ainda hoje, num avião fretado por Madrid.

A imprensa espanhola afirma que foi pago um resgate de 3,8 milhões de euros, depois de os raptadores terem pedido inicialmente dez milhões de dólares.

Os dois voluntários espanhóis foram raptados em Novembro na Mauritânia, quando percorriam o país numa viatura de uma organização humanitária de Barcelona.

Ficaram desde então reféns do grupo islamita Al-Qaeda no Magrebe Islâmico e estiveram detidos com outra cidadã espanhola, Alicia Gámez, que foi libertada em Março passado.

Os dois trabalhadores passaram quase nove meses nas mãos dos raptores. Foi o sequestro mais longo do grupo islâmico radical.