Última hora

Última hora

Madrid confirma libertação de reféns espanhóis

Em leitura:

Madrid confirma libertação de reféns espanhóis

Tamanho do texto Aa Aa

O governo espanhol confirmou a libertação dos dois trabalhadores humanitários sequestrados há nove meses na Mauritânia. Albert Vilalta e Roque Pascual deverão aterrar ainda esta noite em Barcelona.

Uma terceira refém tinha sido libertada há alguns dias na sequência das negociações entre os sequestradores e Madrid, que nega ter pago um resgate pela libertação dos dois espanhóis.

“Foram quase nove meses de sofrimento para eles e para as famílias. 268 dias de inquietação e de trabalho para o governo espanhol que multiplicou os contactos políticos, diplomáticos e dos serviços secretos para obter esta libertação, afirmou o primeiro ministro Rodriguez Zapatero”.

Os dois homens e uma mulher tinham sido raptados em Novembro, na Mauritânia, quando participavam numa missão humanitária.

Segundo algumas fontes, a libertação teria sido possível depois do governo mauritano ter aceite extraditar para o Mali o alegado autor do sequestro, Omar Sarahaui.

O militante islamita é membro da Al Quaida para o Magreb islamico que reivindicou o rapto. A organização que se movimenta no território desértico do Sahel, tinha morto um refém francês no mês passado depois de uma operação de libertação fracassada.