Última hora

Última hora

"Thriller" da morte de Michael Jackson prossegue nos tribunais

Em leitura:

"Thriller" da morte de Michael Jackson prossegue nos tribunais

Tamanho do texto Aa Aa

O julgamento do antigo médico de Michael Jackson foi adiado para o início de Janeiro.

Acusado de homicídio involuntário, Conrad Murray compareceu ontem no tribunal de Los Angeles, frente aos pais do cantor norte-americano, falecido em Junho de 2009 com uma sobredose de sedativos.

Os juízes deverão decidir no dia 4 de Janeiro de 2011 se existem provas suficientes para julgar o médico, acusado de ter fornecido um potente sedativo ao cantor, aparentemente, a pedido do mesmo.

O médico, que se declara inocente, incorre numa pena de até 4 anos de prisão. Murray foi proibido pela justiça de receitar sedativos, mas continua a exercer medicina.

A audiência de ontem foi marcada pela presença de centenas de fãs do cantor que aguardam o desfecho do caso. Mesmo desaparecido há mais de um ano, Michael Jackson continua nos tops musicais. A gravação dos ensaios da sua última tournée, “this is it”, rendeu mais de mil milhões de dólares.