Última hora

Última hora

Paquistão: 800 mil refugiados sem água nem alimentos

Em leitura:

Paquistão: 800 mil refugiados sem água nem alimentos

Tamanho do texto Aa Aa

Desta vez não é o terrorismo mas a revolta da população contra o governo que ameaça aumentar a instabilidade no Paquistão.

A falta de resposta das autoridades às inundações que afectam mais de 17 milhões de pessoas no Centro e Sul do país origina motins como este.

No campo de refugiados de Sukkur, na província de Sindh, o exército está a distribuir apenas uma ração de comida por família.

A ONU lançou hoje um apelo internacional para a situação de 800 mil refugiados que continuam totalmente isolados desde há um mês.

A organização afirma necessitar de 40 helicópteros a tempo inteiro para poder levar mantimentos às regiões mais remotas do país.

A escassez de alimentos mas também o risco de epidemias ligadas à falta de água potável arrisca-se a agravar o balanço das inundações que provocaram mais de 1500 mortos, deixando sem casa mais de 7 milhões de pessoas.

A sexta cidade paquistanesa, Hyderabad encontra-se em alerta para uma nova subida das águas do rio Indo.